full screen background image
  • English
  • Italiano
  • Español
  • Français

História

A Fraternidade Católica nasceu de um desejo de um número de Comunidades Carismáticas Católicas em todo o mundo que queria fortalecer seus laços com o Santo Padre.

A Fraternidade Católica Internacional fornece uma estrutura sobre a qual pode-se construir relações com outras comunidades, a nível nacional e internacional, envolvendo-se na missão comum.

“O seu reconhecimento como uma Associação Privada de Fiéis de Direito Pontifício era um sinal de que as comunidades carismáticas de aliança têm agido como uma força para a renovação da Igreja na fidelidade à palavra de Deus, na santidade de vida e no compromisso com a tarefa da evangelização...
Como cenáculos de oração, testemunho evangélico e sensibilidade à ação do Espírito Santo, as suas comunidades têm um papel específico de guiar o povo de Deus para santidade, em vista do aumento da falta de um sentido da presença de Deus e de uma consequente indiferença religiosa. Seus esforços para dar a conhecer aos outros a alegria da fé em Cristo não só contribui para reforçar a vida das igrejas locais, mas também inspira uma fé mais profunda e mais madura entre os seus próprios membros.”


Quando foi fundada a Fraternidade?

A Fraternidade Católica das Comunidades e Associações Carismáticas de Aliança foi inaugurada em 30 de novembro de 1990.
Dois eventos significativos marcaram esta inauguração. O primeiro, foi uma missa pela manhã na capela privada do Santo Padre João Paulo II, seguido por uma audiência com os 38 homens, mulheres e crianças das comunidades carismáticas de aliança da Austrália, Canadá, França, Malásia, Nova Zelândia e Estados Unidos. O segundo evento para marcar esta inauguração foi uma reunião com o presidente do Conselho para os Leigos e o Executivo da Fraternidade, onde o Cardeal Pironio apresentou o decreto de reconhecimento da Fraternidade Católica como uma Associação Privada de Fiéis de Direito Pontifício e dotada de personalidade jurídica, em conformidade com as normas dos cânones 298-300, 304-329. É importante notar que a inauguração da Fraternidade veio depois de muitos anos de diálogo com o Conselho para os Leigos.


Por quem ela foi fundada?

A Fraternidade nasceu de uma associação de comunidades chamada: Associação Internacional de Comunidades (IBOC). O IBOC, é uma associação ecumênica de comunidades majoritariamente católica, que procurou estabelecer uma organização em apoiar a identidade católica e estabelecer um vínculo formal com a Igreja Católica.
As comunidades fundadoras foram:

•  The Christian Community of God’s Delight, Dallas, U.S.A.
•  Bread of Life Covenant Community, Saskatoon, Canadá
•  Bread of Life Fellowship, Sydney, Austrália
•  City of the Lord Covenant Community, Arizona e California, U.S.A.
•  Emmanuel Covenant Community, Brisbane, Austrália
•  Emmanuel Community, Paris, França
•  Glory to God Covenant community, Topeka, U.S.A.
•  Hephzibah Covenant Community, Canberra, Melbourne, Austrália
•  Light of Jesus Christ Covenant Community, Kota Kinabalu, Malásia
•  Servants of Jesus Fellowship, Christchurch, Nova Zelândia
•  Servants of Yahweh Covenant Community, Kuala Lumpur, Malásia


Qual é a sua relação com Roma?

A Fraternidade Católica é uma associação privada de fiéis de direito pontifício. Ela é formalmente reconhecida pelo Santo Padre e tem relacionamento contínuo com Roma através do Conselho Pontifício para os Leigos. Embora tenha esta ligação com Roma, ela tem sua própria integridade como um organismo internacional e existe com o seu próprio Presidente, um Conselho e Executivo. Ela também tem o seu próprio Assistente Espiritual.


Como se tornar um membro?

Uma comunidade se torna um membro da Fraternidade Católica, de acordo com os artigos 1.4 e 3 dos Estatutos:

a. 

Tendo um Reconhecimento diocesano concedido pelo Ordinário local;

b. 

Tendo um estilo de vida cristão comprometido;

c. 

Tendo manifestado expressamente o desejo de pertencer à Fraternidade através de uma plena aceitação dos presentes Estatutos, e são aceitos pelo Executivo do Conselho da Fraternidade com dois terços dos votos.

O processo de discernimento em se tornar um membro também inclui visitas por membros do Executivo e uma reflexão sobre o modo de vida da Comunidade, em relação à identidade da Fraternidade - Católica, Carismática, Comunidade de Aliança.